Missão Franciscana do MT e MS

Rua 14 de Julho, 4213 - Bairro São Francisco - 79010-470 - Campo Grande, MS

Notícias › 13/06/2021

Frei Mário lembra o encontro de São Francisco e Santo Antônio, há 800 anos

Fotos: Paty Castelo, pela Pascom do Convento São Francisco

Por: Moacir Beggo

São Paulo (SP) – A festa de Santo Antônio no Convento e Santuário São Francisco, no centro de São Paulo, começou bem cedo, com a celebração da primeira Missa, às 7h30, com a bênção das pessoas, distribuição do pãozinho do santo, venda do bolo e do lírio.

Neste ano, o Convento escolheu como tema da Trezena e Festa, “Santo Antônio, fiel filho de São Francisco”, celebrando também os 800 anos do encontro desses dois santos franciscanos, no Capítulo das Esteiras, em Assis, no dia 30 de maio de 1221. Esse encontro dos frades acontecia de três em três anos por ocasião da solenidade de Pentecostes.

O guardião e reitor do Convento e Santuário, Frei Mário Tagliari, presidiu a Missa das 10 horas. Na sua homilia, o frade explicou como o cônego Fernando se tornou franciscano, tomando o nome de Antônio. Falou do encontro histórico do fundador da Ordem Franciscana com o jovem náufrago proveniente de Portugal.

Frei Mário destacou a simplicidade de Santo Antônio, que trabalhava na cozinha, antes de se tornar o grande pregador e doutor da Igreja.  “Terminado o Capítulo, ele foi para o norte da Itália, onde ficou mais conhecido. Inicialmente distribuindo o pão aos pobres. Uma vez deixou os frades em apuros, porque o único pão que tinha para comer, ele havia dado para os pobres. O Frei cozinheiro ficou aflito e Frei Antônio pediu para dar novamente uma olhadinha nas cestas de pães da cozinha.  Milagrosamente, as cestas estavam cheias de pães que serviram para alimentar os frades e os pobres. Este, o pão dos pobres, é um dos primeiros milagres atribuídos a Santo Antônio”, disse Frei Mário.

Fotos: Paty Castelo, pela Pascom do Convento São Francisco

Segundo o frade, esse milagre acontece todos os dias no Convento São Francisco, há mais 300 anos, como em todos os conventos franciscanos e igrejas que vivem a espiritualidade de São Francisco e Santo Antônio. “O grande milagre dos pães sempre acontece. É muito bonito ver quando chegam com os pães. Hoje, estava lá na frente, um devoto trouxe bastante sacos de pães. A gente dá a bênção, uma grande parte fica aqui para distribuir e uma grande parte a pessoa leva para distribuir”, contou.

“Esse é o milagre que está acontecendo aqui em São Paulo nesta pandemia, de modo muito especial desde março do ano passado. Graças a Deus, não faltaram pão e comida. E ainda continuamos distribuindo em torno de mil quentinhas por dia só aqui na rua Riachuelo. Todos os dias. Esse é o milagre. Todos juntos, a partir da nossa fé, aceitarmos e acreditarmos que Deus é nosso Pai e que somos irmãos uns dos outros e não podemos ficar tranquilos se alguns irmãos nossos não têm o que comer”, ressaltou, lembrando que, com a solidariedade da partilha do pão, acontecem a partilha da esperança, a partilha do amor, a partilha do cuidado. “Nesse tempo da pandemia, quantas pessoas cuidando dos doentes nos hospitais!”, lembrou, contando quando esteve internado por causa da Covid-19, tranquilizava-se vendo a dedicação das pessoas da linha frente da saúde. “Isso é amor, é dedicar-se pelo irmão. Assim Santo Antônio fez”, reforçou.

Fotos: Paty Castelo, pela Pascom do Convento São Francisco

Frei Mário também destacou o pregador do Evangelho e, como reza a Ladainha, o “Martelo dos hereges”. “Ele pregava com ternura e amor”, disse, citando o milagre da pregação do santo aos peixes.  “Que a festa de hoje seja mais um reavivamento da nossa fé, da esperança, da nossa paciência. Como é difícil ter paciência diante dessa pandemia? Com ela, temos tantas outras pandemias, como a do desemprego, da fome, etc. Que Santo Antônio nos ajude a sermos irmãos e irmãs uns dos outros!”, pediu.

O Convento terá missas ainda às 12h, 15h e 17h. Aqueles que não podem viver esta celebração presencialmente, poderão participar da carreta, às 16 horas, com o andor de Santo Antônio, que visitará algumas ruas da Paróquia, abençoando os lares. “Saiam nas janelas, nas portas e façam parte desse momento decorando suas janelas com toalhas, flores e sua imagem de Santo Antônio”, pediu o frade.

A procissão será feita no seguinte trajeto:  Av. Brigadeiro Luis Antônio, Rua Asdrúbal do Nascimento, Travessa Noschese, Rua Santo Amaro, Rua Aguiar de Barros, Rua Genebra, Rua Maria Paula, Rua Francisca Miquelina, Rua do Bixiga, Rua Japurá, Rua Jacareí, Rua Abolição, Rua Jaceguai, Rua Major Diogo, Rua Santo Antônio, Viaduto Jacareí, Viaduto Dona Paulina, Rua Riachuelo, Rua São Francisco, Rua Dr. Falcão Filho e Rua Libero Badaró.

A “macarronada do convento”, que faz sucesso em todos os anos, desde o ano passado pode ser adquirida (apenas 20 reais) através de drive-thru, assim como os pães abençoados.


Fonte: Franciscanos – Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil (OFM)

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.

Cadastre-se e receba nossas novidades

X